Conheça a PSICOTERAPIA TRANSPESSOAL, o TARÔ CONEXÃO COM A ESSÊNCIA e as VIVÊNCIAS ENERGÉTICAS (em grupo) por Adriano Rizk.

Acesse: www.psicoterapia-transpessoal.com


quarta-feira, 21 de novembro de 2012

FRUIÇÃO



imagem extraída de: 
http://www.facebook.com/photo.php?fbid=
163335407146593&set=pb.100004104032673
.-2207520000.1353502301&type=3&theater
Por que acreditar
Na realidade material
Aos cinco se limitar
Como ser irracional?

Prove sabores
De infinitos amores
Inspire a morte
Duvide de toda sorte.

Tateie sentimentos
Enquanto fruto de momentos
Ouça como o cão
Provoque grande furacão.

Contemplar o invisível
É deleite indizível!
Para intuir
Basta se permitir. 


Adriano Rizk
21/11/2012

terça-feira, 30 de outubro de 2012

DENTRO / FORA




Impressão
É mancha no papel
Opinião solta, ao léu
Agressão.

Expressão
É a vida exposta
Alegria disposta
Emoção.


Adriano Rizk
30/10/2012


segunda-feira, 29 de outubro de 2012

PACIÊNCIA



À beira do barranco
Esbraveja a alma
De um sujeito manco
Que não se acalma.

Apressada, a aflição
Derrete-se pelo ralo
Delicada, a intuição
Põe-se a procurá-lo.

Para ensiná-lo a amar,
Só exige consciência
Sugere banho de mar
E afirma: Paz é ciência.


Adriano Rizk
29/10/2012

sexta-feira, 26 de outubro de 2012

sábado, 20 de outubro de 2012

DESENFORMAÇÃO





O assunto aqui é a arte
Sem levantar estandarte
Adentremos em nós próprios
Eliminando os íntimos ópios.

 
Definida como algo que toca
Surpreende quando choca
Faz o coração disparar
Ou o indivíduo pirar.

 
Expressa em programa diário
Apresentado após o noticiário
Ou em formato mais erudito
Tão popular quanto bendito.

 
O importante é não se deixar viciar
Permanecer atento ao se deliciar
Abrir porta a novos pensamentos
Aumentar o leque de sentimentos.

 
Tratamos de um tema nobre
Indistinto ao rico ou ao pobre
Cujo poder vai além de entreter
Às entrelinhas é preciso se ater.

 
Menos opinião e mais desapego
Mais divagação e menos sossego:
Adeus, Doutora Formação
Bem-vinda, Transformação!


 
Adriano Rizk
20/10/2012


sexta-feira, 5 de outubro de 2012

NOVAMENTE



Caminhando pela rua
Percebo novos ares
A paisagem seminua
Revela poucos lugares.

Prestando atenção
Os olhos ganham vida
Extinta a limitação
Nada mais os intimida.

Agora há mais prazer
Vivo intensamente
Foi preciso algo fazer
Criar a nova mente.


Adriano Rizk
05/10/2012

domingo, 30 de setembro de 2012

OFF/ON



Porta fechada
Silêncio em riste
Mente sufocada
Semblante triste.

Porta aberta
Silêncio interno
Mente esperta
Semblante terno.


 
Adriano Rizk
30/09/2012

sexta-feira, 28 de setembro de 2012

sexta-feira, 21 de setembro de 2012

QUESTÃO DE OPÇÃO



Enxergue o labirinto
De longas estradas
Por vezes esburacadas
Com sinuosas curvas
Em paisagens turvas.


Afrouxe o cinto
Destino é incerto
Pode estar perto
Aventura desmedida
Ansiedade comedida.


Medo jaz, extinto
Ao ar livre a prisão
Rigorosa precisão
Com grades de isopor
Ainda quer o torpor?




Adriano Rizk
21/09/2012

quinta-feira, 20 de setembro de 2012

RARO EFEITO



Quanto mais eu penso
Menos tenho senso
Quanto menos respiro
Mais sujeira aspiro.


Eu me disponho a focar
Não me deixar sufocar
Novo caminho trilhar
Ver outra estrela brilhar.




Adriano Rizk
20/09/2012

segunda-feira, 17 de setembro de 2012

POR QUE NÃO ME DIVIRTO?



Brinco que sou gente grande e me sinto gigante.
Vroooom!!! Vroooom!!! Eu quero dirigir!
Dentro do carro de papai, sou o mais falante.
Ainda sou criança. Como é difícil digerir!


Por que meninos e meninas não brincam juntos?
Para os meninos, carrinho. Para as meninas, casinha.
Carrinho e casinha parecem opostos assuntos?
Então menino que ajuda mamãe em casa é mulherzinha?


De novo estou sozinho: o menino solidão!
Comparo números aos primos que tenho a esmo.
Matematicamente, eis a explicação:
Primo é divisível só por um ou por ele mesmo.


Toda criança tem alma de artista.
Eu quero ser ator, cantor, compositor.
Então mamãe me leva ao dentista
E agrada papai, o agora construtor.


Não tenho um melhor amigo. Somente um irmão choroso.
Às suas custas me divirto. Não sou santinho.
“Manheeeeeeeeeeeeeê, olha ele!” é seu jargão primoroso,
Seguido de um enorme bico. Que bonitinho.


Papai e mamãe: que alegria!!!
Ele trabalha. Ela enfeita.
Não entendo minha alergia.
Somos uma família perfeita.


Mas foi na escola que uma coisa estranha me aconteceu.
Eu era um bom aluno e para casa vinha cedo.
Em um belo dia meu corpo subitamente estremeceu,
A partir daí todos os meninos me punham medo.


Eu só queria crescer. Que mal há nisso?
O tempo é totalmente impassível.
O que passou pode não ser exatamente isso.
Agora quero ser mais sensível.

 


Adriano Rizk
18/01/2008 (um de meus primeiros textos)

terça-feira, 11 de setembro de 2012

ORNAMENTO



 
Na calmaria do mar
Salta o peixe
E permanece a nadar.

 

 
Adriano Rizk
11/09/2012

 

segunda-feira, 27 de agosto de 2012

LAÇO MAIOR



Propaga o sol acalanto
Coração permanece imune
Cada um em seu canto
Desconhecido Amor os une.




Adriano Rizk
27/08/2012

domingo, 19 de agosto de 2012

sábado, 18 de agosto de 2012

O ONTEM DE HOJE



Última notícia:
Palavra sumiu
Silêncio impera
Inédita realidade.


Chame a polícia
A bolsa caiu
Mente desespera
Pura ansiedade.


Susto passado
Controle retomado
Vida continua
Ilusão a dor atenua.




Adriano Rizk
18/08/2012

quinta-feira, 26 de julho de 2012

REFLEXÃO DE UM ESTÔMAGO



Dar importância ao passado
É apegar-se a frango assado
Refeição de outrora
Mata a fome agora?

 

Adriano Rizk
26/07/2012

quarta-feira, 25 de julho de 2012

NEW WONDER CLOWNS - palhaços que cantam


NEW WONDER CLOWNS, o grupo de palhaços de que faço parte, participa do projeto Temporada para Amigos, e se apresentará no show do dia 05/08/2012, às 16h, no Auditório do Céu Jaçanã (Rua Antonio César Neto, 105, Jaçanã, São Paulo / SP). 





Mapa para chegar ao local: http://br.bing.com/maps/default.aspx?v=2&pc=FACEBK&mid=8100&rtp=adr.~pos.-23.46366_-46.58328_CEU+JA%C3%87AN%C3%83_Rua+Antonio+C%C3%A9sar+Neto%2C+105%2C+02276-000+S%C3%A3o+Paulo&cp=-23.46366~-46.58328&lvl=16&sty=r&rtop=0~0~0~&mode=D&FORM=FBKPL2&mkt=pt-BR)


sexta-feira, 13 de julho de 2012

VIAGEM DE SENTIMENTOS



Revendo conceito
De novo vem à tona
A palavra consciência.


Percorreu o sujeito
Profunda maratona
Buscando experiência.


Houve o previsível
Mistério dominou
Provocando cansaço.


Uma força invisível
Caminho iluminou
Em direção ao abraço.


Não saber era ilusão
Tudo sempre esteve claro
Olho não queria função.


Eliminando confusão
Momento tornou-se raro
E a vida: pura emoção!




Adriano Rizk
13/07/2012 (diretamente do Líbano)

segunda-feira, 2 de julho de 2012

RAIZ ORIGINAL




O cedro
Fonte do nascimento
Já não é um desconhecido.




Adriano Rizk
02/07/2012
Escrito diretamente do Líbano, durante minha viagem ao país de meu pai.

domingo, 17 de junho de 2012

SINAL AMARELO



Aos seres pensantes
E permanentemente atentos,
Anunciam os tambores
Inexplorado caminho.


Tranquilos semblantes
Aguçam dormentes talentos,
Infinitos são os rumores,
Inédito, o pergaminho.




Adriano Rizk
17/06/2012
@adrizk

terça-feira, 29 de maio de 2012

ANTIGO LAÇO



Acordei diante de um jazigo
Sedento por mudar de passo.


Beleza não carrega o umbigo
Cansei de tanto descompasso.


Em busca de um novo abrigo
Descobri a graça do palhaço.


Atento à palavra de meu amigo
Lembrei-me do valor do abraço.


Adriano Rizk
29/05/2012

sábado, 12 de maio de 2012

INTERRUPTOR DE EMOÇÕES



Fruto de sentimento profundo
Ela queria conhecer o mundo.


Percorreu caminhos tortuosos
Visando momentos vitoriosos.


Escorrer era imenso desejo
Ansiava por grande festejo.


Finalmente chegou ao olho
Não ficaria mais de molho.


Empolgada com a nova morada
Dirigiu-se para a porta de entrada.


Enquanto a campainha tocava
Forte rasteira a derrubava.


Era o Sr. Frio que junto dela veio
Para causar verdadeiro devaneio.


O estranho antes dela entrou
Como dono da casa se instalou.


Mas o sonhado lar a fazia vívida
Lá seria preparada para a vida.


Não fosse o novo chefe do pedaço
Especialista em construir percalço.


Uma única gota de veneno ele pingou
Rapidamente a escuridão propagou.


E a pobre lágrima antes vigorosa
Tornou-se apática e medrosa.


Privada de o universo ver
Morreu sem mesmo viver.




Adriano Rizk  
12/05/2012

sexta-feira, 4 de maio de 2012

FALAR OU NÃO FALAR, EIS A INDAGAÇÃO





Falar é indispensável
E calar, dispensável?


Na era da informação
Todos expressam opinião.


E a arte de ouvir
Deve-se suprimir?


Que tal analisar caso a caso?
Afinal, a vida não é mero acaso.



Adriano Rizk

terça-feira, 17 de abril de 2012

TRAJETO DE UM AMIGO


Victor Marcitelli
Sem muita idade
É menino maduro.


Embora descabele
Busca a verdade
Transpor o muro.


A arte o impele
Com profundidade
Para brilhante futuro.




Poeminha escrito em homenagem ao aniversário de meu amigo Victor Marcitelli.

quarta-feira, 28 de março de 2012

DOIS MOMENTOS: UMA PERGUNTA



Buscando o próprio espaço
Movia-se o menino palhaço.


Perdido em pensamentos
Guiava-se por sentimentos.


Percorreu longa passagem
À espera de uma miragem.


Sonhos o faziam voar
Era tão leve como o ar.


Mas certo dia ele cresceu
Simplesmente envelheceu.


E quem há pouco tinha dito oi
Agora de cara amarrada se foi.


No mundo das obrigações
Toda palavra gera tensões.


Retomar à tenra infância
Seria quase deselegância.


Não quer ser censurado
Mas diz haver algo errado:


Por que lutar por sobreviver
Se faz mais sentido só viver?

quinta-feira, 22 de março de 2012

EU SÓ ME ESTREPO - Paródia de: Ai se eu te pego






INVISTO EM AÇÕES


Quero Henrique ser
Mas a lei diz
Que o registrado
Não pode ser alterado.

Deveria eu entristecer,
Ficar infeliz?
Quando batizado
Sequer fui consultado.

Poderia até esquecer
Quebrar o giz:
Quadro apagado,
Trajeto bloqueado.

Mas ao amanhecer
Ânimo refiz
Por que ficar sentado
Com desejo não realizado?

terça-feira, 20 de março de 2012

sexta-feira, 16 de março de 2012

PROFUNDEZA


Eis a hora de bradar
Deixar o coração borbulhar
Aguçar novo paladar
A dureza sutilmente agulhar.

Não é preciso agradar
Mas de si próprio se orgulhar
Só se aprende a nadar
Permitindo-se mergulhar.

sexta-feira, 3 de fevereiro de 2012

DOIS OU MAIS


Quando muito se bate

É inevitável o embate

A questão não é o empate

Tampouco vencer combate

Por isso o dialético debate

É atalho para que nó desate.



quinta-feira, 2 de fevereiro de 2012

quarta-feira, 1 de fevereiro de 2012

INDÍCIO DE NOVO


Desapego requer exercício

Respirar fundo é início

Sem pressa não há suplício

Inércia é o maior vício.


terça-feira, 31 de janeiro de 2012

O RETORNO



Atento, observo o entorno
Somente reluz um contorno
Do artista que está no forno
Porque rejeita todo suborno
E a vida em um mundo morno.